Como proporcionar bem-estar pro meu cão gastando pouco dinheiro

No post anterior, falamos sobre as reais necessidades dos cães. Se você não leu, recomendo fortemente que o leia antes de continuar lendo este. Clique aqui para ler o post anterior. Agora, vou te apresentar uma maneira de proporcionar bem-estar pro seu cão gastando pouco dinheiro, quase nada!

Compartilhe agora mesmo:

Antes de você começar a ler deixa eu te contar que todo o nosso conteúdo, no blog e nos podcasts são 100% gratuitos e todas as terças-feiras tem episódio novo.

O nosso podcast tem como objetivo aumentar a acessibilidade de todos a todos os nossos conteúdos. Tudo o que é publicado, aqui no blog, por texto é veiculado, também, através de áudio, no podcast.

Assine nossa newsletter para receber as atualizações semanais.

Escute, leia e compartilhe bem-estar!

No post anterior, falamos sobre as reais necessidades dos cães. Se você não leu, recomendo fortemente que o leia antes de continuar lendo este. Clique aqui para ler o post anterior. Agora, vou te apresentar uma maneira de proporcionar bem-estar pro seu cão gastando pouco dinheiro, quase nada!

Te trouxe verdades que muitas vezes, a mídia e os profissionais que vendem, no mercado pet, não nos contam, porquê objetivam a venda de produtos cada vez mais obsoletos para nossos pets, com a promessa mentirosa de que aquilo fará seu cão mais feliz! É claro que brinquedos de qualidade, desenvolvidos com o propósito específicos que estimulem comportamentos naturais aos cães são muito bem-vindos, no contexto de promoção de bem-estar. Mas, longe disso ser a única coisa que poderá garantir qualidade de vida ao seu cão.

Primeiro de tudo porque você não trouxe um cão pra sua vida pra não dedicar tempo à ele e, segundo que se assim fosse, os cães abandonados, de rua, não seriam tão mais equilibrados que nossos pets mimados!

Fiquei devendo te dar dicas de como otimizar a sua interação com seu cão, independente da sua rotina. Você vai precisar de apenas seu comprometimento em começar com o pouco que você puder, hoje!

Assim sendo, sugiro você a começar mudando pequenos hábitos na sua rotina, abrindo um tempinho na sua programação diária para estar exclusividade com seu cão.

Não precisa montar um esquema digno de um treinador da super liga de vôlei…você pode começar com momentos de relaxamento entre vocês. De toque…de carinho… Carinho? Sim! Também é Preciso!

Uma questão muito pouco abordada é o fato de nem sempre os tutores dedicarem momentos de afeto, toque, carinho do humano para com o cão. É muito comum clientes me relatarem que não têm esse tipo de interação. Momentos em que nós humano paramos para sentir e promover sensações.

Sente-se no chão com ele e assim que ele estiver calmo, comece a tocá-lo, acariciando-o…massageando-o… pode ter uma música relaxante embalando esse momento. Nossa! Você vai ver que delícia de momento! Pra vocês dois!

Se vamos ponderar sobre qualidade de vida, não podemos deixar de pensar nisso! Afinal, sentir… sentir coisas boas, é promotor de muitas substâncias químicas que nos auxiliam fisiologicamente a sermos mais felizes emocionalmente.

Criar vínculo afetivo é listado como necessário aos cães,  A Hierarchy of Dog Needs (A Hierarquia das necessidades dos cães, no link acima é possível baixar uma versão traduzida para o português), pela especialista e consultora em comportamento canino, Linda Michaels. Então, sim! Precisamos de mais carinho, de mais toque, de mais sentimentos…de sermos mais e estarmos mais e, em contrapartida, termos menos. Precisamos ser alguém confiável para nossos cães.

Aos poucos, podemos melhorar a gestão do nosso tempo e incluir passeios e brincadeiras com nossos cães. Podemos permitir e promover que possam ter comportamentos naturais da espécie canina, como roer e destruir, por exemplo. Muito melhor nós oferecermos o que possam roer e destruir do que eles tomarem a iniciativa e decidirem fazê-los com nosso sofá, não acha?

Caçar também é um comportamento comum para os cães e pra isso, proporcionar que as refeições ainda que secas e frias (no caso de rações secas, por exemplo) possam ser “caçadas” é um baita estímulo, físico e mental! Existem brinquedos ou você mesmo pode fazer os seus! (procure pela hashtag #comidanopotenão no Instagram).

Tudo o que motivar qualquer um dos sentidos dos cães a se manifestarem pode ser considerado um estímulo: cheiros,lugares, pessoas, outros animais, texturas, sons, comidas…

Estou muito feliz de você estar nesse momento dessse post! O simples fato de começar a se preocupar com essas questões já me diz que você está no caminho certo!

Por fim, uma maneira fantástica de estimular seu cão é através da sua capacidade de aprender. Cães aprendem com o meio, o tempo todo… Sua expressão corporal e sua carga emocional dizem muito sobre você e os cães têm uma habilidade fantástica de interpretar todos esses sinais.

Então, entender como eles se comunicam e aprender a se comunicar de maneira a deixar clara a mensagem que quer transmitir a eles deveria ser pré-requisito para os que pensam em tutelar cães. Pra isso, observar é fundamental mas, trabalhar com um profissional capacitado em uma metodologia de reforço positivo é fundamental. Ele pode te ajudar a alcançar seus objetivos com muito mais sucesso, garantindo que não vão se confundir, mutuamente, você e seu cão.

Cuidados ao Estimular seu Cão

Ao estimular o cão é necessário que tomemos alguns cuidados para evitar que o que poderia ser bom não se torne um problema.

Cães, assim como nós, precisam de momentos de descanso, dependendo da sua idade, demanda de gasto de energia e tudo isso varia muito de um para outro indivíduo.

Não menospreze essa necessidade!

Assim como, não pense que seu cão deve estar cansado o tempo todo. Que deve ser levado ao extremo do cansaço físico para estar calmo. A super estimulação trará muito mais prejuízos que benefícios, tanto pra você quanto, principalmente, pro seu cão que fisiologicamente estará no limite, com uma frequência nada saudável. A medida certa é sempre o meio termo! Equilíbrio, lembra?!

Então, ter momentos em que ele não faz nada é saudável e pode dar oportunidade pra ele explorar, desenvolver auto-confiança, resolver problemas e fazer escolhas, dentro de um leque de oportunidades previamente pensadas, por nós.

Assim como, desenvolver a independência! Isso mesmo! Seu cão precisa ser capaz de estar bem, calmo e equilibrado, também na sua ausência. Pra isso é fundamental que você proporcione momentos em que ele fique sozinho, sempre com associações positivas e por um período que seja confortável pra ele, sem que ele sofra, gradativamente, aumentando esses períodos.  

Cada cão é único e deve ser respeitado como indivíduo. O que é ideal pra um, com certeza, vai variar pro outro.

Toda nova interação com um novo estímulo deve ser rigorosamente supervisionado a fim de se evitar que represente qualquer risco ao cão.

Espero ter conseguido te motivar a buscar mais…a querer começar uma nova relação com seu filho peludo. Não pare por aqui! Continue a trilhar esse caminho de amor e companheirismo com ele!

Pronto para começar?

Compartilhe agora mesmo:

Deixe seu e-mail e/ou telefone aqui pra receber as novidades da Tutor de Pet!

Tutor, fique tranquilo: somos contra spam!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. muito bom seus post … parabens vou acompanhar seu blog sempre ja esta nos favoritos