Como ter motivação para transformar a vida de um cão em 5 passos

Na semana passada eu dei uma aula ao vivo para um grupo de alunos de um curso sobre comportamento canino e o tema foi sobre como ter motivação para transformar a vida de um cão... dos seus próprios cães, no caso, pois o grupo era composto por tutores de cães.

Compartilhe agora mesmo:

Antes de você começar a ler deixa eu te contar que todo o nosso conteúdo, no blog e nos podcasts são 100% gratuitos e todas as terças-feiras tem episódio novo.

O nosso podcast tem como objetivo aumentar a acessibilidade de todos a todos os nossos conteúdos. Tudo o que é publicado, aqui no blog, por texto é veiculado, também, através de áudio, no podcast.

Assine nossa newsletter para receber as atualizações semanais.

Escute, leia e compartilhe bem-estar!

motivacao para treinar cachorro
Se você não começar, a motivação não vai brotar!

Na semana passada eu dei uma aula ao vivo para um grupo de alunos de um curso sobre comportamento canino e o tema foi sobre como ter motivação para transformar a vida de um cão… dos seus próprios cães, no caso, pois o grupo era composto por tutores de cães.

Eu fiquei tão feliz com os feedbacks que recebi depois da aula que resolvi fazer um apanhado dos cinco passos que descrevi como sendo fundamentais para conseguirmos nos motivar a transformar a vida dos nossos cães.

Felizmente, tendemos a nos mover em direção às transformações quando sofremos, quando temos um problema que nos incomoda, o bastante para nos impulsionar a buscar maneiras de resolver esse problema.

Eu digo felizmente porque nos movemos, afinal! Prefiro, sempre, ver o copo meio cheio. Então, que bom que temos cada um dos nossos problemas pois, através deles, por menores, mais corriqueiros e insignificantes que possam parecer, até para nós mesmos, somos impelidos à evoluir, em qualquer que seja o setor das nossas vidas.

E, através dos nossos cães, dos problemas que os ruídos comunicacionais inerentes ao convívio dessas duas espécies distintas, nós temos uma oportunidade maravilhosa de evoluirmos em tantos aspectos que nem sei se poderia mencionar todos.

Só para exemplificar, podemos dizer que temos a oportunidade de desenvolver nossa empatia, quando nos propomos a entender o mundo sob a perspectivas deles; podemos desenvolver nosso altruísmo, quando abrimos mão de coisas que queremos para nós, em detrimento do que eles precisam (quer seja algo tangível – como o pagamento de um profissional para ajudar no relacionamento cão-tutor – ou não – como nosso tempo, dedicação e amor), podemos desenvolver nossa tolerância e aceitação em relação ao outro, quando as coisas não são como gostaríamos e entendemos que não temos nenhum poder sobre o outro e que só podemos mudar a nós mesmos…

Calma! Respira e não pira!

Tem jeito! O seu problema tem solução!

Assim, quando pesquisamos no google, no Instagram ou Facebook à procura de conhecimentos que possam nos munir de possibilidades para interagirmos de maneira diferente da que estamos interagindo nós já estamos cumprindo o primeiro passo que julgo fundamental para ter motivação para transformar a vida de um cão: a busca pelo conhecimento!

Ninguém pode se culpar, ou culpar o outro, por agir de certa maneira, ainda que errada, até que quem agiu saiba que é errado. “A quem mais é dado, mais será cobrado!” E o inverso também é verdadeiro!

Quando começamos a buscar, estudar e entender sobre como os cães se comportam, como sentem, como agem e interagem não podemos mais agir, com eles, com agíamos, antes de “beber da água da fonte do conhecimento”.

Nem se quiséssemos, conseguiríamos!

Não procrastine! A motivação não brotará do nada!

O segundo passo, nessa caminhada, por mais contra-intuitivo que possa parecer, é não esperar que a motivação surja milagrosamente. Muito provavelmente, ela não surgirá!

Quando pensamos na palavra motivação, automaticamente, podemos pensar numa ação que nos leva a um objetivo, por causa de um motivo específico. Concorda?

Mas, mesmo tendo nossos motivos, que podem ser bastante desagradáveis e desgastantes pensando em comportamentos caninos indesejáveis, muitas vezes não conseguimos realizar o que precisamos porque ficamos esperando a vontade de pular mais cedo da cama, de nos mover na direção da solução dos nossos problemas. Procrastinamos para o dia… semana seguinte. E a motivação simplesmente não vem!

Entendo que a motivação, para a maioria das pessoas como eu, pobres mortais, pode precisar de uma forcinha para, efetivamente, surgir. Essa forcinha pode ser a disciplina, a perseverança, a constância, a persistência, a consistência em se fazer uma mesma ação repetidas vezes, até que esta se torne um hábito.

A ciência diz que a construção de um novo hábito – que nada mais é que a construção de um novo caminho criado pelas conexões entre os neurônios – e que esse caminho tanto mais será consolidado, ao ponto de se automatizar, quanto mais repetido for. Fala-se sobre isso acontecer à partir do vigésimo primeiro dia de repetição, consecutivos.

Então, assim como para motivarmos a nós mesmos a começar alguma ação para transformar a vida do nosso cão, precisaremos repetir ações nesse sentido e repetí-las vezes suficientes para que se forme um novo hábito. E a maneira como desejamos que nossos cães se comportem, também, precisará desse tempo para se consolidar, no cérebro deles.

Aí sim, “de repente”, de um dia para o outro (só que não!), o nosso cão começa a nos dar um sinal de que estamos no caminho certo para melhorar o que nos incomodava.

Brincadeiras à parte, isso não se dará de um dia para o outro né? É uma construção e um fortalecimento daquele caminho neuronal, repetido que nem o rabisco de uma reta sem que retiremos o lápis do papel, indo e vindo, e a linha vai engrossando (se consolidando) e, mesmo que tentemos apagar, depois de tempos “indo e vindo” não conseguimos. Estará marcado no papel, assim como um novo comportamento que se torna um hábito em nós e nos nossos cães.

E quando temos esse feedback por parte deles, quando eles nos dão o sinal de que estamos no caminho certo, aí sim, esse resultado por menor que seja, nos motiva a continuar, cada vez mais nesse caminho.

Saia do piloto automático e tenha atenção plena!

Mas, muitas vezes podemos não perceber as pequenas vitórias que conquistamos e podemos nos desmotivar se não estivermos cumprindo o terceiro passo fundamental para ter motivação de transformar a vida de um cão que é a atenção plena.

Atenção plena (mindfulness) é o elo entre a evolução dos envolvidos no processo e capacidade de mensurar essa evolução. Depois que sabemos o que devemos fazer e traçamos um plano, precisamos estar plenos no momento da execução desse plano para percebermos as pequenas coisas que nos indicam que está, ou não, tendo alguma melhora na direção que desejamos. Não dá pra estar pleno com nossos cães usando o smartphone ou assistindo tv. Estar pleno é estar presente com atenção, corpo e alma naquilo que se está fazendo.

E aí, quando observamos esses avanços, precisamos anotar, dentro dos critérios que julgarmos necessários serem avaliados, como o cão está se comportando. (Sempre recomendo que elenque esses critérios e, diariamente, nas situações em que os comportamentos acontecem, ir anotando, efetivamente, como o cão se apresenta, diantes daquelas mesmas situações de acordo com as mudanças e ações que você implementa, quer seja de gestão e manejo do ambiente, que seja porque você ensinou uma nova maneira dele se comportar).

Anote! Anote tudo! Não subestime essa tarefa sim que exige, por si só a disciplina da nossa parte e que é crucial para o quarto passo fundamental para se motivar a transformar a vida do seu cão que é mensurar.

Medir e avaliar!

Você só consegue saber se e como o seu cão (e você) está evoluindo se você anotar num dado intervalo de tempo (sugiro ao menos 21 dias consecutivos) para, efetivamente, poder comparar tendo um parâmetro que era como ele se comportava quando você começou e como ele se comporta nesse momento.

E a partir dessa avaliação que fazemos, voltamos a planjear como será daqui para a frente: se precisaremos mudar, implementar ou abandonar uma estratégia ou se estamos evoluindo bem e podemos continuar nessa direção, aumentando a nossa exigência, de algum critério, por exemplo.

Divirta-se! Não leve tudo tão a sério!

Agora, o quinto e último mas, não menos importante, passo fundamental para se motivar a transformar a vida do seu cão é você se divertir com ele! Não se esqueça da alegria de ter um cachorro. Lembre-se dele filhote! Lembra daquela bolinha de pelos que arrancava gargalhadas de você! Lembre-se do motivo que fez você trazer um cão para sua casa. O cão é um dos poucos animais que brincam mesmo depois de adultos. Lembre-se que ele veio para te fazer companhia, e você para ele.

Eu sei: muitas vezes o tumulto causado por aquele ruído na comunicação de vocês deixa as coisas difíceis! Mas, não tem que e nem pode ser um fardo pesado! É para ser prazeroso, gostoso, feliz… é para ser uma relação de amor, respeito e confiança mútuos!

São cinco passos bastante simples mas, nem por isso fáceis pois exigem uma transformação da nossa parte. Só compete a nós, tutores, pais dos nossos cães. Ninguém mais consegue fazer por nós!

Você pode! Você é capaz! Você consegue!

Mas, é fantástico porque, nesse percurso, temos como um bônus, além de todos os outros benefícios em se ter a companhia de um cão que é nós sairmos da inércia e buscarmos informação e movimento. Saímos da nossa zona de conforto, que muitas vezes nem é tão confortável assim (afinal, limpar a bagunça do cachorro e se estressar a cada vez que ele faz algo que você não gosta não é exatamente um sinônimo de conforto, não é mesmo?), e percebemos que somos capazes de muito, basta que desejemos e nos dediquemos nessa direção!

Convido você a tentar se motivar através desses cinco passos fundamentais a transformar a vida do seu cão, a sua e o relacionamento de vocês. Com certeza, será uma experiência fantástica!

Vou adorar conhecer a sua história de motivação. Me conta!

Se você quiser ajuda para começar, clique aqui para saber como podemos te ajudar.

Gratidão!

Compartilhe agora mesmo:

Deixe seu e-mail e/ou telefone aqui pra receber as novidades da Tutor de Pet!

Tutor, fique tranquilo: somos contra spam!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!