Disneylândia Canina – o que devo saber?

Longe de ser um espaço para "prender" o cachorro, a Disney do seu doguinho é o próprio espaço do seu cachorro.

Compartilhe agora mesmo:

Antes de você começar a ler deixa eu te contar que todo o nosso conteúdo, no blog e nos podcasts são 100% gratuitos e todas as terças-feiras tem episódio novo.

O nosso podcast tem como objetivo aumentar a acessibilidade de todos a todos os nossos conteúdos. Tudo o que é publicado, aqui no blog, por texto é veiculado, também, através de áudio, no podcast.

Assine nossa newsletter para receber as atualizações semanais.

Escute, leia e compartilhe bem-estar!

Você sabe o que é a Disneylândia Canina? Vou te contar o que é preciso saber para trabalhar a independência emocional do seu cão.

disneylandia canina
Imagem baixada da internete. Vamos adorar dar os créditos, se souber nos avise.
Independência emocional – a base da Hierarquia do Bem-estar canino

Tão importante quanto trabalhar o relacionamento cão-tutor, através de confiança e técnicas positivas de reforçamento, o é trabalhar a independência emocional dos nossos cães.

Essa independência tanto diz respeito aos humanos da família quanto, também, aos outros cães da família, se esse for o caso. Então, se você tem mais de um cãozinho, entenda que eles precisam ter suas individualidades respeitadas e a independência emocional um do outro.

“Disneylândia não é Carandiru!”

Como diz uma grande amiga, “Disneylândia não é Carandiru!” Então, longe de ser um espaço para “prender” o cachorro, a Disney do seu doguinho é o próprio espaço do seu cachorro.

Isso significa que é o lugar onde ele, naturalmente, após adaptado, buscará refúgio, abrigo, segurança, conforto e prazer! Diferentemente dos canis de outrora, a disneylândia canina é um espaço onde coisas muito boas acontecem com o cão, dentro da nossa casa.

A Disneylândia pode ser versátil e muito útil!

É o lugar onde eles descansam, onde eles se alimentam, onde eles ficam seguros, onde eles brincam, onde eles ganham carinho, onde eles levam aqueles ossos super valiosos para esconder, onde eles podem e devem ficar quando nós precisamos nos ausentar ou receber visitas… um lugar onde nada de ruim vai acontecer com eles e, de quebra, nada de ruim acontecerá com nossos pertences, em nossas casas.

Pode ser um cômodo ou uma parte de um cômodo. Porém, é fundamental que seja de um tamanho suficiente para que o cão consiga se locomover, brincar, dormir e se aliviar fisiologicamente, dependendo do porte de cada um.

O que deve conter na Disneylândia Canina

Então, deve conter nesse espaço: uma cama confortável, água fresca e disponível em tempo integral, brinquedos interativos e de roer (pelo menos 3 tipos de roedores diferentes – nylon, casco, chifre, galho, etc.).

Além disso, nesse espaço é fundamental ter o banheirinho do cão, principalmente se a educação sanitária ainda não estiver concluída (inclusive, a disney é um pre-requisito para a educação sanitária de um cão).

Usando comida para adaptar o cão à sua Disney

Nenhum cão vai gostar de estar na sua disneylândia, naturalmente. Principalmente porque, muitas vezes, nós estimulamos a dependência emocional do cão (principalmente quando filhote fofinho). Então, precisamos ensinar nossos cães a gostarem desse espaço.

Para tanto, precisamos ensinar o cão a valorizar muito esse espaço. Então, tudo o que for oferecido ao cão, enquanto recurso que ele valorize, deve ser oferecido nesse ambiente.

Comida, normalmente, é o recurso mais valioso e, tende a competir em pé de igualdade nessa escala apenas com a atenção dos tutores. Então, precisamos criar bastante associações positivas, usando comida (a própria refeição e petiscos) nesse espaço e, na mesma medida, nos tornarmos menos interessantes, para o cão, do que tudo o que acontecer lá!

Aumentando o critério tempo

Sempre começamos a adaptação de maneira positiva (através de associações positivas), controlada (fazendo a gestão e manejo do ambiente) e gradual.

Quando digo gradual quero que você pense em elevar a tolerância do cão a permanecer nesse ambiente, sozinho, interagindo com algum objeto, se alimentando ou, simplesmente, relaxando.

Talvez, você precise ter paciência dependendo do quanto seu cão é dependente de você! Tenha paciência! Só depende da sua consistência e paciência para dar certo! Se afaste, gradativamente, dele em direção à saída do ambiente.

Evolua no tempo dele. Se ele não interrompeu a interação com o alimento, vá passo-a-passo em direção à saída. Se ele só te olhar e voltar a interagir, finja demência! Se ele suspender a interação com o alimento e vier na sua direção é porque foi muito pra ele. Regrida passos suficientes para que ele fique à vontade, de novo, com o alimento.

À medida que ele fica bem, com a saída aberta, você pode começar a fechar essa portinha. Bem gradualmente, da mesma forma que evoluiu para se afastar dele.

Em que parte da casa devo fazer a Disneylândia Canina?

Ideal e preferencialmente, o espaço do cão não deve ser um ambiente social da casa. Deve ser calmo e afastado o suficiente para que, efetivamente, se estimule independência.

Também não é recomendado que seja o quarto do tutor, por motivos óbvios.

Porém, sabemos que as moradias estão cada vez mais compactas e devemos sempre pensar num layout em que o bom não seja inimigo do ótimo. Não crie desculpas! Faça o melhor que você pode, hoje, com o que você tem e não se satisfaça! Vá melhorando, com o tempo!

Por que ensinar o cão a gostar da Disneylândia canina

Criar regras e permitir que os cães expressem comportamentos naturais à sua espécie são garantias de um convívio equilibrado entre as nossas espécies tão distintas.

Então, definir um espaço na nossa casa para essa finalidade é muito prático e facilita muito nosso manejo diário. Se nossos cães não são estimulados adequandamente e têm acesso a toda casa pode ser que ele busque, por si só, como gastar a energia que se acumula em seu corpinho!

Recentemente um tal Chico ficou famoso nas redes sociais por fazer algo extremamente normal para os cães – cavar e destruir – porém de maneira tristemente exacerbada. Consequências de um super ruído comunicacional entre seu tutor e ele (tendo em vista que ficou claro que pouco conhecia sobre comportamento canino, o tutor em questão), uma rotina empobrecida e uma péssima gestão do ambiente.

Muitas questões de destruição e de problemas comportamentais além de serem melhoradas com a implatação da disneylândia canina, podem ser evitadas e/ou têm como pre-requisito a implantação ou adequação desse espaço.

Por último, o mais importante motivo para se promover a independência emocional de um cão é para que ele entenda que ficar sozinho não é motivo de sofrimento para ele.

Ensinar nossos cães a serem felizes consigo mesmos, nos momentos em que não podemos estar com eles é a maior prova de amor que podemos dar-lhes!

O cão que não consegue ficar bem sozinho, pode desenvolver síndrome de ansiedade por separação e isso causa-lhe sofrimento tamanho que ele se sente em risco de morte!

Prevenir é o melhor a se fazer para evitar tal sofrimento.

Espero que você tenha gostado desse post. Curta, comente e compartilhe para alcançarmos mais e mais famílias multi-espécies e beneficiarmos mais e mais cãezinhos.

Se precisar de uma ajuda mais personalizada e individual, podemos te ajudar a implementar a Disneylândia do seu cãozinho aí na sua casa, através da consultoria online para tutores. Saiba mais, clicando aqui.

Gratidão e até a próxima!

Compartilhe agora mesmo:

Deixe seu e-mail e/ou telefone aqui pra receber as novidades da Tutor de Pet!

Tutor, fique tranquilo: somos contra spam!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!