Qual a Importância do Corte das Unhas de Cães e Gatos?

Você sabe qual a importância de realizar o corte das unhas de seu cão e/ou de seu gatinho? Me acompanha aqui que vou te explicar!

Compartilhe agora mesmo:

Você sabe qual a importância de realizar o corte das unhas de seu cão e/ou de seu gatinho? Me acompanha aqui que vou te explicar!

corte de unha

As unhas dos cães, assim como as nossas, crescem constantemente.

Naturalmente, ocorre o desgaste das unhas quando os cães caminham ou mesmo raspam as patas em pisos mais ásperos. Entretanto, quando os cães vivem em apartamentos ou não têm acesso a pisos ásperos, é preciso que elas sejam mantidas curtas, através do corte.

É uma tarefa que requer técnica, prática e paciência. Assim como qualquer tarefa demandada do cuidado de um animal, a paciência é um requisito indispensável.

No interior das unhas, existe uma estrutura chamada hiponíquio que é extremamente sensível e irrigada. Assim, qualquer cortezinho pode parecer bem maior do que realmente é, pela quantidade de sangue que sai da unha. Mas, por menor que seja o corte, causa bastante dor.

O hiponíquio é facilmente visto nas unhas claras. Já nas unhas escuras, é necessário muito mais prática e o corte deve ser feito por etapas, pra minimizar as chances de cortar a veia.

Um detalhe importante é o fato do hiponíquio crescem junto com as unhas. Então, se você nunca cortou as unhas do seu cão e elas estiverem muito grandes, você não deve cortar tudo de uma única vez. Corte o suficiente para não machucar e, vá repetindo o corte a cada duas semanas, até atingir o tamanho ideal. Então, se você sempre cortar as unhas do cão, o hiponíquio se manterá curtinho, também. O tamanho considerado ideal é o que as unhas não encostem no chão a ponto de você ouvir um barulhinho delas raspando.

O primeiro motivo para não manter as unhas dos cães grandes é que podem fazer com que os dedos dos cães comecem a entortar e por não conseguirem mais se fechar, causar, a longo prazo, artrose.

O segundo motivo é que as unhas dos cães são anatomicamente projetas para que toquem o solo apenas nas subidas, para ajudar a dar mais firmeza a ele, para escalar terrenos inclinados. Então, quando as unhas do cão tocam o solo, mesmo em locais planos, todo o corpo assume uma postura de subida e a posição das patas, da coluna e o jeito de pisar se alterarão, uma vez que a tração estará nas unhas e não nas almofadinhas (coxins), como deveria ser. Se essa postura se mantiver por um período de tempo mais longo, as lesões ósseas podem ser bem graves.

E, por fim, o terceiro motivo é que elas podem se alongar de tal forma que dêem a volta e entrem na pele do animal. Isso ocorre, especialmente, com o dedinho que não toca o solo e merece mais observação mesmo que o cão desgaste as demais unhas naturalmente. Também nos gatinhos, essas unhas merecem atenção especial já que eles não a desgastarão arranhando, como as demais.

No caso dos gatinhos, é interessante manter as unhas curtas pra que eles não nos machuquem, durante e a interação, ainda que elas sejam retráteis e não prejudiquem a anatomia do gato, como no caso dos cães. Entretanto, se puder oferecer a oportunidade deles desgastarem-nas, naturalmente, é sempre mais interessante! O que nem sempre é possível em gatos que vivem em apartamentos. Mas, que é perfeitamente normal em gatos que têm acesso a árvores, como os meus – só corto as unhas do quinto dedinho deles, quando há necessidade.

É obvio que qualquer um dos motivos certamente causarão bastante desconforto no animal, né?

Então, manter as unhas sempre curtinhas é bem importante para a qualidade de vida do cão.

Por doer e sangrar muito, uma experiência ruim pode fazer com que o cão não permita o corte ou, ainda, chegue a morder quem tentar realizar a tarefa.

Manusear seu cão é uma das etapas mais importantes da socialização de um filhote. É importante que o cão permita ser tocado em diferentes partes do corpo, de modo que, gradativamente, ele vá se acostumando ao toque até que segurar a sua pata por períodos mais longos seja suportável a ele, sem que ele se incomode com o seu toque. Esse manuseio deve começar desde o momento em que seu  filhote chegue a sua casa. Você pode sempre associar o toque a uma experiência positiva, tocando a pata enquanto brinca com algo que ele possa morder, por exemplo. Ou você pode usar comida como reforço e oferecer, aos poucos, enquanto toca o cão. Sempre começar com toques bem leves e ir aumentando o contato, gradativamente. Isso serve para todas as partes do cão!

Se o cão já tiver algum tipo de sensibilidade ao toque nas patas, para corte das unhas, é essencial que seja feito um processo de dessensibilização. Esse processo não é tão fácil quanto ensinar o filhote a ser manuseado, principalmente se o cão já tiver passado pela experiência de ser machucado, durante o corte das unhas.

O processo de dessensibilização pode ser mais difícil de se executar de maneira correta sem a ajuda de um profissional que use metodologia de reforço positivo. Essencialmente, o profissional deve trabalhar de maneira a direcionar ao tutor a avançar, lentamente, sempre que o cão já estiver confortável com a etapa anterior. É muito importante respeitar o limite do cão para que ele não se sensibilize ainda mais.

Agora que você já sabe a importância  de manter as unhas do seu peludo curtas e como tornar o corte uma experiência positiva, espero que você repense sobre como manuseia seu animalzinho e a sua responsabilidade em proporcionar segurança e confiança ao seu tutelado, em todos os momentos da sua vidinha! 

Se precisar de ajuda, podemos de ajudar. Saiba mais sobre nosso serviço de Educação Canina e Terapia Comportamentais, nas modalidades presencial ou à distância, clicando aqui.

Gratidão por me acompanhar até aqui e até breve!

 

Compartilhe agora mesmo:

Deixe seu e-mail e/ou telefone aqui pra receber as novidades da Tutor de Pet!

Tutor, fique tranquilo: somos contra spam!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!