Saiba do que os cães precisam, de verdade!

Quando escolhemos trazer um cão para nossa família é normal que surjam algumas dúvidas e a que encabeça as listas da maioria dos tutores é a do que, efetivamente, os cães precisam.

Compartilhe agora mesmo:

Antes de você começar a ler deixa eu te contar que todo o nosso conteúdo, no blog e nos podcasts são 100% gratuitos e todas as terças-feiras tem episódio novo.

O nosso podcast tem como objetivo aumentar a acessibilidade de todos a todos os nossos conteúdos. Tudo o que é publicado, aqui no blog, por texto é veiculado, também, através de áudio, no podcast.

Assine nossa newsletter para receber as atualizações semanais.

Escute, leia e compartilhe bem-estar!

Caminha e pelúcia podem mas, não bastam!

Quando escolhemos trazer um cão para nossa família é normal que surjam algumas dúvidas e a que encabeça as listas da maioria dos tutores é a do que, efetivamente, os cães precisam.

No entanto, percebo que muitos tutores se preocupam em providenciar caminhas fofinhas, pelúcias cutes e até roupinhas. Mas, de verdade, as necessidades dos cães não são tão diferentes das nossas e, por vezes, ambas são bem mais simples do que o que acabamos por assumir como necessidade e que, muitas vezes, é um desejo “plantado” nas nossas mentes por mensagens subliminares, ou seja, indiretamente sem fazer referência explícita a essa intenção.

Marketing é quase uma arte! Quanto do que temos, efetivamente, precisamos não só para sobrevivermos como para sermos felizes?

Se ter coisas fosse sinônimo de felicidade, ricos não teriam nenhum problema na vida. Ao contrário, vez ou outra, ouvimos histórias de pessoas cujos problemas não são financeiros mas, sim, existenciais!

Os cães precisam de coisas que o dinheiro compra, é claro! Mas, não é isso que os tornará aptos a desenvolver todo seu potencial enquanto espécie. E se não for permitido a um ser expressar comportamentos naturais à sua espécie, certamente, esse ser tem uma grande probabilidade de ser infeliz e desenvolver compensações psicológicas nada saudáveis.

Qualidade de Vida para nós da Tutor de Pet

Umas das nossas responsabilidades, quando se tutela um ser, é garantir e proporcionar qualidade de vida a este, diariamente (procure pela hashtag #QVD no Instagram). Assim como isso é importante para nós, é importante para eles. E, assim como para nós, não são as exceções que definem se teremos saúde e bem-estar, e sim o que se faz a maior parte do tempo. É a rotina diária que garantirá (ou não) equilíbrio físico e mental para nossos cães.

Dessa forma, listamos, abaixo, o que julgamos e defendemos, dentro da metodologia que adotamos, serem as necessidades básicas essenciais à manutenção da qualidade de vida diária de um cão. São elas:

Alimentação de qualidade, em horários e quantidades definidos

Pode parecer estranho eu falar sobre isso e, se você está lendo, certamente, isso não se aplica a você. Mas, a alimentação é o combustível pra qualquer ser vivo e quanto mais adequado e de melhor qualidade esse combustível for, melhor será o desempenho de todas as atividades que esse ser for programado para fazer.

No caso dos nossos cães, assim com no nosso, além do metabolismo basal, que é o que acontece sem que tenhamos ciência das ações, nos bastidores do corpo de cada um de nós, a alimentação adequada e ideal contribuirá para a saúde geral. Tanto reagindo melhor a doenças, quanto tendo mais energia e vontade de aproveitar a vida.

Uma dieta bio-apropriada e bio disponível é muito mais interessante que uma dieta balanceada vendida em fórmulas que fabricantes armazenam e validam por seis meses… um ano.

Sim, ração não deveria ser oferecida a cães. Apesar de onívoros (sobreviverem com aporte nutricional orionde de vegetais, assim como de origem animal) hoje, sabe-se que os nutrientes são melhor absorvidos pelos cães (bio disponíveis) quando vindos de uma alimento de origem animal. (Você pode ler mais sobre isso aqui e aqui)

Água fresca e limpa, disponível à vontade

Cabe ressaltar, também, que uma boa água, limpa, livre de contaminação e produtos químicos e fresca é importantíssimo para a manutenção de qualidade de vida de qualquer ser vivo!

Interação, intra-espécies (outros cães) e inter-espécies (humanos e outras espécies)

Os cães como seres sociais e sencientes (que sentem e têm emoções) que são, não existem para ficarem sozinhos. Se aproximaram de nós, há milênios, por serem, assim como nós, seres que se beneficiam do convívio em grupo, com outros seres, da mesma espécie e de espécies diferentes. Então, um cão que está inserido nas rotinas da família e da casa que habita é muito mais equilibrado e feliz do que um cão que vive isolado de tudo e de todos, no fundo da casa, amarrado a uma corrente, concordam?

Os cães serão tão mais sociáveis quanto mais socializados forem. Simples assim!

Estímulos físicos e mentais

Entendamos estímulo como qualquer “coisa” que provoque uma reação consequente. Ou seja, algo que apresentado ao cão vai desencadear uma reação, vai fazer com que ele (ou algum dos seus órgãos…ou sentidos) tenha uma reação, por causa dessa “coisa”, desse estímulo.

Pensemos num cão como um animal selvagem. Não estou falando de um lobo. Um cão, como um cão pária da Índia, por exemplo. Ou um cachorro do mato… Pense como seria a vida do nosso cão doméstico, se ele não fosse doméstico. Do que ele precisaria para conseguir suprir suas necessidades biológicas?

Além de se associar, para melhorar suas condições de sobrevivência, ele precisaria, com certeza, submeter-se a situações que exigiriam dele o desenvolvimento de muitas habilidades.

Habilidades de faro, de caça, de raciocínio sobre como escolher e abater uma presa, de alimentar-se destrinchando-na, de como se aquecer no frio, se refrescar no calor, de como sobrepor um obstáculo para chegar ao objetivo. Enfim, a natureza exigiria dele destreza para solucionar questões. Caso contrário, não sobreviveria por muito tempo.

Quando trouxemos nossos cães pra dentro da nossa casa, assumimos a responsabilidade de prover todas essas necessidades biológicas a eles. (Mesmo que estejamos pensando sobre isso há bem pouco tempo!) Entretanto, tiramos deles o direito de se expressarem como espécie canina que são.

Cães precisam ser expostos a estímulos físicos e mentais que os permitam exercerem comportamentos naturais à sua espécie para que se mantenham equilibrados.

Obviamente, não temos como proporcionar tudo do que os cães precisam, na vida cotidiana, do homem e cão contemporâneos, nos grandes centros urbanos e pequenos apartamentos.

Precisamos ter jogo de cintura pra adaptar situações do nosso dia-a-dia como famílias multi-espécies e estimular nossos cães física e mentalmente para que possam exercer comportamentos próprios de cães.

Como? Existem algumas possibilidades…muitas, inclusive, dependendo da sua criatividade.

Podemos estimular nossos cães com treino de comandos e truques, brincadeiras, passeios, lugares, pessoas, cheiros, sons… o céu é o limite!

Parece difícil mas, não deve, nem precisa ser!

É fácil quando inserimos nossa cão na nossa rotina e da  nossa família, respeitando as particularidades dele, como espécie, sem humanizá-lo.

Uma ferramenta muito utilizada, recentemente, por treinadores, cuidadores e tutores de animais, visando o bem-estar destes, é o que chamamos de Enriquecimento Ambiental.

Se você não sabe o que é ou quer saber mais, não deixe de ler este post aqui.

Ter um cão equilibrado é garantia de harmonia de toda a família!

Agora que você já sabe do que os cães precisam, não deixe de conferir na próxima semana dicas de como implementar atividades para suprir essas necessidades de maneira simples e possível dentro da rotina de qualquer um.

Gratidão e até lá!

Compartilhe agora mesmo:

Deixe seu e-mail e/ou telefone aqui pra receber as novidades da Tutor de Pet!

Tutor, fique tranquilo: somos contra spam!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário