Seu Cachorro Não Gosta de Outros Cachorros? Saiba O Que Fazer!

Você já se deparou com a situação de mental ou verbalmente constatar que “Seu cachorro não gosta de outros cachorros”?

Durante um passeio seu cachorro não interage com outros cães…ou, na pior das hipóteses, reage negativamente a presença de outros cães. Ou, em casa ou na casa de parentes e amigos, acontece a mesma situação. E você quer que seu cão brinque e se enturme com seus iguais.

Você não foi negligente com a socialização do seu peludo e, apresentou a ele, principalmente no período que chamamos de “janela de socialização” cães de diferentes idades, tamanhos, portes, raças, cores e temperamentos. Mas, ele simplesmente não gosta de todos…ou de alguns.

Você precisa se preocupar com isso? A resposta, como a maioria das questões ligadas ao comportamento canino de cada cão é: depende!

Primeiramente, se ele reage latindo, avançando ou tentando fugir de outros cães, durante um passeio…se isso prejudica a qualidade do passeio do seu cão e se isso vai impactar na saúde emocional do seu cão – porque sim, se ele tem essas reações, elas acontecem como consequências de um sentimento com o qual ele  não sabe lidar – você precisa de ajuda profissional personalizada. Veja aqui sobre como podemos te ajudar.

Se seu cão apenas é indiferente ou não interage com outros cães, ou alguns cães, ou a maioria dos cães…enfim, se ele é “de boas” e não tenta fugir, nem lutar mas, também, não morre de amores e vontade de brincar com seus companheiros de espécie, tudo bem!

“Como assim, tudo bem?”

Tudo bem! Seu cachorro é um ser que sente e que, por ocasião do que está sentindo, age e reage às mais diversas situações. Ele tem uma personalidade única, como indivíduo único que é. E, por isso, ele terá suas preferências, assim como nós, animais humanos!

Você gosta de todo mundo que conhece? Você gosta de quem nem conhece? Você é obrigado(a) a interagir mais do que respeitosamente com qualquer um?

Eu não sou obrigada! A nada! Nunca obriguei meu filho humano a abraçar ou estar em uma situação que ele não estivesse confortável.

Confesso que, até entender como os cães são sencientes e indivíduos únicos, submetia-os a interagir com estranhos mesmo quando não demonstravam muita vontade de fazê-lo.

Mas, o conhecimento liberta! E torna tudo mais leve!

Não preciso obrigar o Aramis a mais nada! O que é importante pra mim e para o equilíbrio e harmonia da nossa convivência eu ensino a ele como quero que ele lide e dou a ele a opção de escolher, através de reforço positivo, sempre. O que não for importante e que não o afete, emocionalmente, seguimos fazendo gestão ambiental, controlando ao máximo o ambiente e as situações para tornar, cada vez, nosso dia-a-dia mais leve.

Porque, afinal, ninguém é obrigado a nada!

Deixe seu e-mail aqui pra receber as novidades da Tutor de Pet!

Tutor, fique tranquilo: somos contra spam!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!