Sua Relação com seu Cão e com o Mundo

sua relação com seu cão diz muito sobre sua visão de mundo

Como você se relaciona com seu cão?


Você acha que precisa dominá-lo para que ele não te domine?

Você entende que ele tem necessidades e características próprias da espécie dele, que são diferentes das nossas?


Você o trata de maneira grosseira…abusiva… por ele ser um ser menor que você?


Ou você entende a dependência dele como algo que necessita cuidado e atenção?


Você permite que seu cão se desenvolva, continuamente, de maneira positiva, expressando comportamentos naturais à sua espécie?


Ou você tole as manifestações desses comportamentos dele por não serem do seu agrado, da sua vontade?


Nós temos a tendência em subjugar os mais fracos (humanos e não humanos) às nossas vontades e caprichos… às vezes de maneira cruel mas, às vezes, de maneira bem sutil. Tão sutil que mal percebemos que podemos estar desencorajando o outro a ser todo seu potencial.


Se você pode fazer isso com humanos, no trabalho, na família…com filhos (nada é maior que o amor maternal/paternal)… se fazemos com nossos filhos, imagina se não fazemos com nossos cães!


Não estou te julgando! Nem a mim mesma!

Todos, provavelmente, já o fizemos ou fazemos em algum momento… porque somos, no final das contas, vítimas de vítimas!


Nossos ancestrais embrutecidos (nossos pais, avós..etc) tinham uma percepção mais densa da vida. Era necessário muita luta pra sobrevivência básica. Os recursos, sempre, foram muito escassos, ao longo de toda história evolutiva da humanidade.

Somente muito recentemente, atingimos um patamar de desenvolvimento onde a maioria dos recursos é algo absurdamente abundante!

E aí, se não precisamos mais matar um leão por dia, começamos a nos preocupar com o que somos.

Começamos a nos importar em sermos melhores, mais evoluídos moral e espiritualmente… a nos relacionarmos mais pelas necessidades afetivas que pelas alianças de interesses de posses e poder.

Evoluímos para um momento em que desejamos ter um cão pela companhia e presença que eles representam em nossas vidas e não pra cuidar das nossas casas.

Mas, ainda trazemos, muito presente em nós, as crenças de que precisamos liderar, mandar… e eles: seguir e obedecer.


Entender que um cão tem um potencial incrível para ser desenvolvido cognitiva e emocionalmente é um grande passo… estamos todos caminhando nesse sentido, cada um no seu tempo.


Mas, o mais incrível nessa relação é que quando nos permitimos usar de empatia com os mais fracos todas as outras vertentes das nossas vidas começam a se transformar. Começamos a estar mais presentes no momento presente pra perceber como nos posicionamos para interagir com eles e isso nos traz um conhecimento acerca de nós mesmos que nos conecta com a nossa essência.

Somos todos seres holísticos: carne, sentimentos, pensamentos, ações, individuais… coletividades… coletividades familiares, profissionais, fraternais… enfim, não tem como nos isolarmos como uma coisa ou outra.

Todas as nossas impressões se interligam no que forma nossa personalidade.

Eu, mãe do Mateus, tutora do Aramis não deixo de ser isso pra ser a educadora canina ou empreendedora… ou irmã… ou amiga… ou cidadã brasileira!

Eu, em essência, sempre sou eu!

Deixe seu e-mail aqui pra receber as novidades da Tutor de Pet!

Tutor, fique tranquilo: somos contra spam!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!